Precificação: qual o melhor tipo para a minha loja?

A precificação ou formação de preços, é uma das tarefas mais importantes para a gestão financeira de qualquer empreendimento. Ela garante que os resultados sejam lucrativos, cobre custos e, ao mesmo tempo, atrai potenciais clientes.

Mas você sabe como fazer a precificação correta dos seus produtos e serviços? Estabelecer um preço justo e eficiente é um dos principais segredos para o sucesso de qualquer negócio.

Por isso, aqui vão algumas dicas para ajudar você nessa tarefa nem tão simples:

Dicas para fazer a precificação correta dos seus produtos e serviços

O primeiro passo é mapear as despesas e os custos diretos e indiretos.

Esteja atento às variáveis internas e externas ao ambiente empresarial. Como custos, despesas, margem de lucro, concorrência, tributação, dentre outros.

Preço alto demais afasta os clientes, enquanto baixo demais compromete a saúde financeira da empresa, podendo levá-la à falência. Fique atento!

Para que serve a precificação?

  • Aumento das vendas;
  • Aumento do lucro;
  • Aumento da participação de mercado;
  • Sobrevivência.

Como fazer precificação no varejo

Cerca de 89% dos negócios possuem alguma dificuldade em precificação. Muitos varejistas não enxergam o valor dos seus produtos e por conta disso, a vida útil da maioria das lojas virtuais é curta.

Os principais métodos de precificação no varejo são: Margem de contribuição, Markup, Precificação baseada na concorrência.

Leia também: Tendências do Varejo para 2022

1. Margem de contribuição

A mais recomendada técnica para formação de preço.

Precificação no VarejoEla determina o quanto “sobra”, dentro do custo de venda, após serem descontados custos e despesas variáveis. Mais do que conhecer o montante de lucro, é necessário compreender quanto o empreendimento vem ganhando a cada processo finalizado.

Por exemplo, uma margem de contribuição muito baixa indica que muito provavelmente, o/a empresário(a) pode não conseguir pagar todas as contas da empresa ou até, estar correndo um risco de pagar para vender, ao final do mês.

Outra vantagem é que ela é bastante flexível.

Se o empreendimento quer se tornar mais competitivo, por exemplo, pode diminuir essa margem e focar em volume.

Margem de contribuição = Valor de venda – Custos e Despesas variáveis

2. Markup

Método que se baseia nos custos envolvidos em cada produto. O objetivo principal é encontrar um preço que acoberte essas despesas e também ofereça o lucro desejado.

Markup = 100 / [100 – (DV + DF + LP)]

DV = percentual das despesas variáveis;
DF = percentual das despesas fixas;
LP = percentual do lucro desejado.

Veja como fazer a gestão da sua loja em um único lugar!

3. Precificação baseada na concorrência

Corresponde ao levantamento dos preços que são praticados pelos concorrentes diante daquele produto. Serve quando a empresa quer se manter com destaque no mercado e o seu maior diferencial, é o preço do item.

Para isso, é necessário começar definindo quais concorrentes serão acompanhados. Tenha uma lista salva e vá alimentando com informações úteis.

Conseguiu eliminar suas dúvidas? Comente nesse post caso tenha interesse em alguma informação específica e nós traremos para você! Até lá! #Modernize-se!

Referência: Preço Certo

Moderniza. O futuro do varejo nasce aqui

Deixe um comentário